Forbrukslån Billig | Lainat 2018 | Alle Kredittkort | Solcellepanel på Hus | Boligalarm Test | Forsikringsselskaper | Mobilselskaper 2018 | Verdivurdering av Bolig på Nett

BARÃO DIETRICH VON WANGENHEIM

BARÃO DIETRICH VON WANGENHEIM
15º Presidente
Gestão: 1963-1964, 1965-1966 e 1967-1968

 

Barão Von Wangenheim, nasceu em Berlim (Alemanha), em 26 de setembro de 1901, Em 1920, veio para o Brasil após a Primeira Guerra Mundial, a convite de sua tia Anna Von Wangenheim Hoepcke, casada com Carlos Hoepcke. No Brasil, começou a trabalhar como funcionário da agência do Banco Alemão Transatlântico, no Rio de Janeiro, a fim de aprender português e familiarizar-se com as finanças e o comércio brasileiro. Quatro anos mais tarde, veio para Florianópolis a fim de assumir o posto junto à diretoria da empresa Hoepcke, onde permaneceu até a entrada do Brasil na Segunda Guerra. Casou-se em Florianópolis com Edla Scheele em 2 de janeiro de 1931 com quem teve dois filhos. Tornou-se cidadão brasileiro em 1938 e após o fim da guerra, em 1946, reuniu um grupo de amigos e fundou a Fundição Sapé S.A, metalúrgica que dirigiu até falecer em 1974 e que funcionou até 1986, no bairro do Estreito. Em Florianópolis, foi encarregado dos negócios da Dinamarca em Santa Catarina (1930 e 1931), cônsul dos Países Baixos (Holanda) em Santa Catarina (1932 a 1948) e cônsul da República Federal da Alemanha (1966 a 1974). Presidiu o conselho da Sociedade de Assistência dos Lázaros (1967 a 1970), foi membro do Conselho Consultivo do Município, do Conselho de Contribuintes do Estado e do Conselho da Fundação ESAG. Participou ainda do Rotary Club de Florianópolis e outras sociedades. Ele presidiu a ACIF por três gestões consecutivas, em 1963-1964, 1965-1966 e 1967-1968 nos primeiros anos do regime militar que perdurou até 1985, após o golpe militar de 1964. Como resultado dos planos e ações federais, durante este período, o Brasil viveu o chamado “milagre econômico”, quando se fez notar um destacado crescimento com a elevação do PIB, aumento da produção industrial e dos índices da construção civil. Dentre suas ações, destaca-se a concretização da aquisição da sede própria, com a compra de um conjunto de salas no edifício Jorge Daux, em 1967. Foram propostas ainda em sua gestão, uma série de medidas para dinamizar a associação comercial, dentre elas, a publicação de um boletim informativo, a atualização dos estatutos e a revisão da ordem financeira interna. Fez parte ainda de sua administração o enfrentamento de um antigo problema, o comércio não regularizado e a presença dos vendedores ambulantes no centro da cidade, bem como o acompanhamento de propostas relacionadas com as políticas tributárias, ajustes salariais e desemprego. Ele foi agraciado pelo governo da Alemanha, em Bonn, com a Cruz do mérito em 22 de setembro de 1972 e com o título de Cidadão honorário de Florianópolis, em 27 de setembro de 1971. Seu filho Udo von Wangenheim também ocupou cargo na diretoria. Barão Von Wangenheim faleceu em 19 de março de 1974.

 

Projeto ACIF 100 anos
Elisiana Trilha Castro e Lucésia Pereira (pesquisa e coordenação)
Julia Massucheti Tomasi (pesquisa)

Texto organizado por Elisiana Trilha Castro

Fontes:

Livro Ata 4 (1955-1961). Arquivo ACIF 100 anos.

Livro Ata 6 (1963-1972). Arquivo ACIF 100 anos.

CRUZ, Karina Martins. A Contribuição de alemães e descendentes para a formação sócio-espacial catarinense: O caso da Região Metropolitana de Florianópolis (SC). Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Geografia (PPGGEO-UFSC). Florianópolis, 2008.

FONTOURA, Luiz Ari Souza. Levantamento de documentos históricos da Associação Comercial e Industrial de Florianópolis. Arquivo ACIF 100 anos, [s/d].