Låne Penger | Soundbar | Beste Kredittkort Norge | Strømpriser | Billigste Hjemmealarm | Barneforsikring | Billigste Telefonabonnement | Bytte Internettleverandør
Loading...

Semana do meio ambiente: lixo orgânico

3 de junho de 2020 - Notícias em Geral

Semana do meio ambiente: lixo orgânico

 

O lixo orgânico é todo material de origem biológica, seja animal ou vegetal. Podem ser restos de verduras, frutas ou outros alimentos. Além disso, papel usado (como o higiênico e absorvente), sacos de café e chá, cascas de ovos, sementes, folhas, caule, madeira e dejetos humanos também se enquadram nessa categoria.

Seu descarte deve ser feito de maneira correta. Isso porque, além do mau cheiro, podem contaminar o solo e água pela sua decomposição. Em aterros sanitários, esses restos de comida apodrecem e geram o gás metano, que é muito poluente para atmosfera. E ainda, podem causar doenças como a leptospirose, malária e febre amarela.

Por isso, esse tipo de lixo também deve ter o destino final correto. E isso pode acontecer de duas maneiras: fazendo compostagem ou com a produção de energia, ou biogás.

Biogás

A decomposição do lixo orgânico produz, principalmente, o gás metano, que liberado em aterros sanitários de forma irregular, causa problemas para o meio ambiente, e consequentemente, para a vida. Porém, esse gás é matéria prima para a produção do biogás. Ele é usado nas Usinas Termelétricas como fonte de energia renovável.

Ele pode ser usado como gás combustível, substituindo o gás natural ou o de petróleo. Além de ser utilizado na geração de energia térmica da produção rural, como no aquecimento de instalações para animais sensíveis ao frio, ou aquecimento de estufas para a produção vegetal.

Compostagem

Já a compostagem é a forma mais fácil. Isso porque os restos de alimentos ainda tem nutrientes, e isso é muito benéfico para o solo. Dessa forma, você consegue reciclar o lixo orgânico, transformando-o em adubo para usar em outros plantios.

A vantagem da compostagem é que você pode fazer na sua casa. Primeiro você deve separar todos os lixos orgânicos. Queijo, carne, alho e arroz não são recomendados, pois podem atrair pragas e acabar estragando seu adubo. 

Depois coloque-os em um recipiente grande o suficiente para caber todos compostos, e ainda sobrar algum espaço. Você pode também dividir e colocar em vários potes diferentes. Alterne camadas entre folhas secas e o lixo orgânico, sendo duas camadas de folhas secas e uma do lixo. Coloque uma tampa por cima e faça furos nela, para que o gás metano possa sair.

O processo pode ficar mais eficiente se todo o resíduo for picado. Além disso, não deixe o recipiente em contato direto com o sol, chuvas ou vento. Você deve deixar parado, sem mexer, por 15 dias. Depois desse tempo, mexa em todo o material para que ele seja oxigenado. Ficará pronto quando estiver com cor marrom escuro e com cheiro de terra fresca.

 

Dessa forma, você consegue obter um adubo muito rico em nutrientes, e ainda recicla o lixo, evitando que ele contamine o ar e solo.  Nos refeitórios de de empresas, por exemplo, é possível utilizar a reciclagem para obter lixo orgânico. Nas lixeiras, a cor marrom é o local de descarte correto deste tipo de lixo. Esse lixo pode ser utilizado para gerar adubo e criar uma horta comunitária. 

Sendo assim, a reciclagem de qualquer tipo de lixo é de responsabilidade de todos. É preciso que todos se conscientizem, principalmente nos locais onde tem mais descarte, como restaurantes e empresas com grandes geradores de resíduos. Assim, o estabelecimento fica, também, dentro das leis de coletas e armazenamento desse tipo de lixo. 

Em Florianópolis, foi aprovada em 2019 a lei 17506/2018, que torna obrigatório a reciclagem do lixo orgânico para reutilização ou compostagem. O Plano Municipal de Coleta Seletiva (PMCS) mostrou que cerca de 37% do lixo produzido na cidade é orgânico. 

Assim, fica proibido enviar esses resíduos para aterros sanitários ou para incineradoras, antes de ser reaproveitado ao máximo. Poderão ser incorporados em iniciativas comunitárias, coletivas e cooperativas de catadores.

LEIA TAMBÉM

Novos procedimentos para a volta das atividades econômicas em Florianópolis
ReÓleo: 22 anos de educação ambiental
A gente reage juntos: com diálogo e responsabilidade nós vamos superar

Newsletter

Você vai adorar interagir com a gente, prometemos!

Newsletter - Acif

Aguarde...