fbpx
Loading...

Como fazer a gestão financeira para micro empresários?

6 de janeiro de 2022 -

Como fazer a gestão financeira para micro empresários?

Se teve uma coisa que a crise econômica causada pela COVID-19 nos ensinou foi que a adaptabilidade e a habilidade de fazer um bom planejamento são algumas das maiores competências que um microempresário pode ter.

Mesmo com a retomada da grande maioria das atividades econômicas, as empresas precisam estar preparadas para possíveis crises. E esse preparo inclui uma boa gestão financeira.

Ter uma boa gestão de finanças se torna ainda mais importante quando falamos de micro e pequenas empresas que estão no início da jornada. Segundo estudo do Sebrae, cerca de 23% das micro e pequenas empresas brasileiras fecham antes de completar cinco anos de atividade.

A gestão financeira nessas horas é o que faz a diferença na saúde da empresa ao fim do mês. Por isso, é primordial que toda empresa tenha o controle de suas despesas e gastos.

Como está o financeiro de sua empresa depois da crise? Conseguiu um respiro em meio às novas rotinas que o momento de retomada vem trazendo? Neste artigo, você vai conferir de que maneira micro e pequenas empresas podem fazer uma gestão financeira eficiente neste ano de 2022.

O que é gestão financeira?

A gestão financeira é a área da empresa composta pelos processos administrativos que planejam, analisam e executam as atividades financeiras da micro empresa.

São diversas ações que irão garantir o controle do que entra e do que sai do caixa, garantindo a sustentabilidade do negócio e o maior desempenho nos resultados.

Os diferentes tipos de gestão financeira

Para entender melhor a rotina da gestão financeira é preciso entender que existem outras formas de gestão financeira. Confira as três frentes de ação:

  • Gestão do caixa: é o tipo de gestão que administra o dia a dia do caixa da empresa, contabilizando as entradas e saídas de vendas, salários, pagamentos de fornecedores, tributos, entre outros. É a gestão do dia a dia.
  • Gestão de investimentos: é a gestão que acontece quando a empresa está em processo de expansão. Ou seja, precisando modernizar ou abrir novas unidades, comprar equipamentos, etc.
  • Gestão de crises: é o tipo de gestão que toda empresa deveria estar preparada para fazer, afinal, uma crise pode vir quando menos se espera. Esse tipo de gestão envolve negociação de prazos com clientes e fornecedores, dívidas, negativações, etc.

Como fazer uma boa gestão financeira?

Não existem macetes ou fórmulas mágicas que façam uma empresa sair da crise, mas existem algumas maneiras de manter a saúde financeira do seu negócio e boas práticas para superar um momento difícil.

Quando estamos diante de algo que não estava no nosso radar, o melhor a se fazer é olhar com mais atenção para nossos gastos e cuidar do financeiro da empresa, aprendendo a administrar melhor o dinheiro e evitando desperdícios.

Antes de mais nada é preciso separar o dinheiro da empresa do dinheiro das despesas particulares. As contas da Pessoa Física e as da Pessoa Jurídicas precisam estar separadas e bem organizadas para não misturar os valores que vierem das vendas, por exemplo, com as despesas familiares. Essa é uma orientação, para alguns óbvia, mas muito importante para começar da maneira correta já no início.

Outra questão fundamental é estar atento ao fluxo de caixa para conseguir gerenciar o saldo e garantir capital de giro.

Confira algumas dicas para superar uma crise sem abalar a gestão financeira da empresa:

Planeje os três meses seguintes

Em uma planilha, faça um levantamento das despesas e receitas previstas para os nos próximos meses, para ter mais controle do que entra e sai no caixa de sua empresa. Considere todo tipo de despesa, como aluguel do espaço, insumos, salário, contas de luz e água, etc.

Analise os recursos financeiros e faça ajustes

Com todos os gastos planilhados fica mais fácil enxergar o real cenário da sua empresa. Por isso, analise o faturamento e tome decisões embasadas. Faça os ajustes necessários para aliviar as contas da empresa. Se precisar conter gastos, corte e suspenda as despesas que não são essenciais para o seu negócio.

Renegocie as dívidas

Tente renegociar as despesas com aluguel, fornecedores ou instituições financeiras para aliviar a situação. Busque novas taxas, prazos ou descontos até que as contas se estabilizem. Se estiver utilizando linhas de crédito, busque renegociá-las com melhores juros e prazos.

Busque alternativas de faturamento

Se as vendas não estão como gostaria, busque novas alternativas para aumentar o faturamento. Planeje e realize promoções, expanda sua empresa, comece a vender online e invista em divulgação nas redes sociais.  

Mantenha uma rotina de controle

Faça um fluxo de caixa diário ou semanal para identificar os gargalos e as prioridades. Com um controle constante você conseguirá tomar as decisões importantes com antecedência, antes que a crise enterre sua empresa em dívida.

Onde encontrar apoio?

Mesmo que a empresa tenha um profissional especializado para cuidar da parte financeira, todo microempresário deve conhecer e saber fazer esse tipo de gestão. 

Em momentos de crise, mesmo se sentindo preparado e com um planejamento adiantado, é normal sentir insegurança. Mas não é necessário estar sozinho o tempo todo. Outra alternativa para retomar o fluxo de caixa é através de linhas de microcrédito.

A preocupação com a saúde financeira das empresas associadas é uma das frentes que a Associação Empresarial de Florianópolis (ACIF) trabalha para alavancar a economia da cidade. Tanto que algumas das soluções são as opções em linhas de microcrédito do ACIFCred. Hoje são quatro opções para o microempresário que precisa garantir a saúde financeira de sua empresa: Banco do Empreendedor, Banco da Família, Sicredi e a55.

Fazer parte de associações empresariais trazem inúmeras vantagens, e uma delas é a facilidade de obter taxas de crédito para MEI. Através da ACIF, o empreendedor consegue empréstimo para fazer o negócio crescer ainda mais, além de contar com atendimento personalizado e melhores taxas. 

Já são 4 mil associados que decidiram crescer junto e fazer parte desta rede empreendedora. ➡ Faça parte você também da Associação Empresarial de Florianópolis.

LEIA TAMBÉM

Entenda porque plano de saúde é um investimento para a sua empresa
O que é o ACIF Jovem e como ele pode te ajudar
Núcleos empresariais da ACIF: saiba o que são e porque participar de um

Newsletter

Você vai adorar interagir com a gente, prometemos!

Newsletter - Acif

Aguarde...